quinta-feira, 2 de fevereiro de 2023 04:49

Estudantes da Rede Estadual se destacam em olimpíada de química

Solenidade de entrega das medalhas aconteceu no Rio de Janeiro



Assessoria de Comunicação - 25/11/2022 15:45h


Créditos: Divulgação

Estudantes da Rede Estadual conquistaram medalhas de ouro na Olimpíada Brasileira de Química (OBQ) e na Olimpíada Brasileira de Química Júnior (OBQJR). A solenidade de entrega das medalhas aconteceu no dia 16 de novembro, no auditório da Faculdade Hélio Alonso (Facha), no Rio de Janeiro.  

 

O estudante João Victor Sales, do 2º ano do ensino médio, da Escola de Aplicação do Recife FCAP/UPE, conquistou a medalha de ouro na OBQ (modalidade A), sendo o primeiro aluno pernambucano de escola pública a conquistar uma medalha de ouro nessa modalidade. João disputou a medalha com estudantes do 1ª e 2ª ano do ensino médio. 

 

Para João, participar da OBQ foi uma experiência rica de autodescobrimento nas ciências e de abrir a mente para novas possibilidades. “Ao superar os desafios que surgiam na preparação para os exames, eu entrei em contato com a química - teoria e prática - de forma que não encontraria no ensino médio. Tudo isso contribuiu para a minha formação escolar, mas também para o meu crescimento pessoal”, reforçou. 

 

Olimpíada Brasileira de Química Júnior

 

Os alunos que participaram da OBQJR tiveram que responder a dois exames online com 20 questões objetivas na primeira fase, e na segunda fase três questões analítico-expositivas e 20 questões objetivas. Os melhores classificados foram premiados com medalhas de ouro, prata e bronze e menção honrosa. Participaram da olimpíada estudantes do 6º ao 9ª ano do Ensino Fundamental de escolas públicas e privadas do Brasil. 

 

A estudante Ana Clara Alves, do 9° ano, da Escola de Aplicação do Recife FCAP/UPE conquistou medalha de ouro na competição, tendo seu nome gravado no Troféu Destaque das Escola Públicas - OBQJr e no Troféu Blanka Wladislaw "Mulheres na Química", concedido as mais destacadas mulheres em cada uma das modalidades da premiação do Programa Nacional Olimpíadas de Química.  

 

Segundo Ana, ter vencido a OBQJR foi uma forma de provar a sua capacidade para si mesma. “Gosto de me colocar em provações que me mostram que sou capaz de enfrentar grandes desafios. A minha medalha e o meu destaque, junto com as outras notáveis mulheres que eu dividi o troféu, são provas de que a capacidade de qualquer aluna de escola pública não deve jamais ser subestimada, até porque o nosso lugar é onde quisermos estar”, salientou. 

 

Já a estudante Ana Rebeca de Oliveira, do 9º ano, do Colégio da Polícia Militar do Recife conquistou a medalha de ouro na OBQJR e também teve seu nome gravado no Troféu Destaque das Escolas Públicas do Brasil. Para ela, o sentimento é de realização em poder honrar seu colégio e o seu estado com uma premiação em âmbito nacional. “A posição de destaque não representa apenas mais uma conquista acadêmica, mas também o poder que a educação pode exercer na vida de um jovem, sobretudo, um estudante de escola pública. Essa medalha não representa apenas uma premiação que conquistei, mas sim, uma porta que se abre para um futuro repleto de possibilidades”, destacou.

 
 


Enviar Mensagem

Voltar



Av. Afonso Olindense, 1513 | Várzea | Recife-PE |
CEP: 50.810-000 | Fone:(81) 3183.8203
Fale com a Ouvidoria 0800.286.8668