segunda-feira, 21 de junho de 2021 10:22

Estudantes da Rede são selecionados para o Programa Jovens Embaixadores 2021

Um deles é o primeiro do Sertão; intercâmbio acontece de forma online neste ano



Carina Cardoso - 07/05/2021 20:03h



Três estudantes da Rede Estadual foram selecionados para o Programa Jovens Embaixadores 2021. O anúncio foi feito nesta sexta-feira (07) pela Embaixada dos Estados Unidos da América no Brasil, que divulgou a relação dos 33 alunos de escolas públicas de todo o País aprovados. Maria Clara Manso de Almeida, da Escola de Referência em Ensino Médio (EREM) Deolinda Amaral; Karolyna de Oliveira Ramos, da Escola de Aplicação do Recife; e Gabriel Espedito Gonçalves dos Santos, da Escola Técnica (ETE) Professora Célia Siqueira; farão o intercâmbio de forma online, de 14 de junho a 13 de agosto, devido a pandemia da Covid-19. 

 

O resultado final inclui nomes de jovens de 24 estados brasileiros e do Distrito Federal. Durante o período de intercâmbio, os Jovens Embaixadores brasileiros e americanos vão participar de atividades e oficinas sobre liderança, cultura e comunicação, cidadania digital, e compartilharão, sempre virtualmente, um pouco de suas histórias e culturas por meio de suas famílias e comunidades. Além disso, os participantes deverão realizar atividades complementares que visam estimular o processo criativo e inovador de todos, contando com missões, desafios e projetos. 

 

A seleção aconteceu em três etapas: a primeira consistiu no envio da documentação pessoal e documentação que comprovasse que o estudante participa de iniciativas de empreendedorismo e impacto social; a segunda foi uma prova escrita; e a terceira e última foi uma entrevista.

 

Primeiro sertanejo a participar do Programa, Gabriel, estudante do 3º ano da ETE Professora Célia Siqueira, de São José do Egito, é pura expectativa. “Infelizmente não vai acontecer a viagem, mas tenho certeza que vou aprender muito. Sempre quis participar de algo maior que eu, e enxergo essa seleção como uma grande oportunidade. Quero ampliar meus horizontes e treinar meu inglês com os nativos. Fiquei surpreso quando soube da informação de que sou o primeiro estudante sertanejo a ser selecionado e acho que a ficha ainda não caiu”, revelou o jovem. 

 

Para conseguir passar na seleção, além de estudar muito, Maria Clara, do 3º ano EREM Deolinda Amaral, de Lajedo, Agreste do Estado, criou estratégias. “Eu peguei os nomes dos embaixadores do ano passado, entrei em contato com eles e fui anotando as dicas que eles me passavam. Pesquisava muito sobre como eram feitas as redações de brasileiros para as universidades americanas, e treinava muito o meu inglês com aplicativos que me permitiam ligar para pessoas de fora. Contei também com a ajuda da minha professora de inglês da EREM, Sthefanne Pereira, que me deu muito suporte durante todo o processo. Estou muito feliz e quero aprender muito no programa”, contou a adolesente.

 

Karolyna de Oliveira, aluna do 3º ano do Ensino Médio da Escola de Aplicação do Recife, na Capital pernambucana, espera socializar experiências positivas do país durante o intercâmbio. “Quero contribuir muito para a nossa sociedade sendo uma cidadã participativa no Programa Jovens Embaixadores. A minha ideia é criar um networking (rede de relações) com os jovens dos Estados Unidos e levar a nossa autenticidade, mostrar que o Brasil tem muito a agregar tanto em política quanto em ciência, e que nós, os jovens, somos o futuro desse país e também temos a capacidade de mudar o mundo”, detalhou. 

 

O programa visa beneficiar alunos brasileiros de destaque na rede pública de ensino por seu perfil de liderança, atitude positiva, engajamento em iniciativas de impacto/empreendedorismo social, excelência acadêmica e conhecimento da língua inglesa.

 


Enviar Mensagem

Voltar



Av. Afonso Olindense, 1513 | Várzea | Recife-PE |
CEP: 50.810-000 | Fone:(81) 3183.8203
Fale com a Ouvidoria 0800.286.8668