sábado, 24 de agosto de 2019 14:29

Programa Criança Alfabetizada inicia formação com equipes técnicas municipais

Ação, que tem coordenação da Secretaria Executiva de Desenvolvimento da Educação, está sendo realizada em Floresta



Assessoria de Comunicação - 13/08/2019 16:35h


Créditos: Pedro Menezes

A Secretaria de Educação e Esportes (SEE), através da Secretaria Executiva de Desenvolvimento da Educação, deu início aos encontros de formação com equipes técnicas municiais. Esta é mais uma etapa do Programa Criança Alfabetizada, lançado em junho deste ano. A ação, que está sendo realizada em Floresta, Sertão pernambucano, até esta quarta-feira (14), contempla os Anos Iniciais do Ensino Fundamental e envolve bolsistas selecionados para as funções de formadores e coordenadores municipais. A formação conta com a participação 49 cidades das regionais Sertão do Alto Pajeú, Sertão do Médio e do Submédio São Francisco, Sertão Central e Sertão do Araripe.

Elaborado em parceria com Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), por meio do Centro de Estudos em Educação e Linguagem (CEEL), o material complementar com conteúdo pedagógico voltado para as crianças do 1º e 2º ano é o objeto principal da formação. “O ponto de partida deste encontro é o uso deste material complementar nas escolas. Os almanaques foram pensados para o processo de alfabetização. Então, a ideia é observar aspectos que o professor precisa para trabalhar em sala de aula e enriquecer suas práticas pedagógicas”, enfatiza Ana Selva, secretaria executiva de Desenvolvimento da Educação e coordenadora do programa.

Os almanaques utilizados nesta formação oferecem aos formadores e coordenadores propostas como atividades e reflexões a serem feitas nas escolas, que complementam os trabalhos que o professor já vem realizando em sala de aula. “Eles trazem uma gama de propostas de atividades que a gente entende que são fundamentais para o processo como todo e que vão ajudar o professor a trabalhar com práticas que se voltem para auxiliar as crianças nesta reflexão sobre o sistema de escrita e leitura”, completa Ana.

De Bodocó, Edna Rosa, coordenadora do Programa Mais Alfabetização e do Educação Conectada, ressalta a importância do Criança Alfabetizada no fortalecimento do processo de alfabetização das crianças pernambucanas. “É um programa novo e interessante. Além de contemplar a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e o Currículo de Pernambuco, eu acho ele parecido com o que eu já coordeno na minha cidade. Então, ele veio para somar todo este trabalho que a gente já realiza, sem contar no material riquíssimo que vai ajudar muito as nossas crianças”, diz. No município, o Criança Alfabetizada beneficiará cerca mais de 350 crianças, distribuídas em 13 unidades de ensino.

Ainda de acordo com Edna, os almanaques disponibilizados pelo programa são encantadores. “Eles trazem toda uma cultura da nossa região, que muitas vezes trabalhávamos na sala de aula, mas faltavam alguns elementos, e estes almanaques contemplam justamente isso. São materiais totalmente coloridos e ilustrados, do jeito que as crianças gostam. Algo que observei logo que comecei a manuseá-los foi a identificação da tecnologia e como utilizá-la. Estamos lidando com nativos digitais e eles são altamente criativos”, pontua.

Edna Lira, supervisora de alfabetização da Secretaria de Educação de São José do Egito, pontua que o programa do Governo de Pernambuco só tem a contribuir com o processo de alfabetização de cerca de 2.500 estudantes do município. “Lá em São José, a gente já acompanha o Alfabetizar com Sucesso e eu percebi que podemos agregar um programa ao outro, é mais um complemento. Então, tenho certeza que quando eu multiplicar o conteúdo trabalhado aqui com os meus professores vai fluir muito. Já estamos planejando a formação com todos os nossos docentes”, fala.

Programa Criança Alfabetizada –Iniciativa do Governo de Pernambuco, o Criança Alfabetizada é o maior programa de alfabetização já criado na história do Estado. Com investimentos na ordem de R$ 50 milhões, a iniciativa já conta com a adesão total dos municípios pernambucanos e visa a busca pela alfabetização de todas as crianças que estudam na rede pública, garantindo maior aprendizagem, acesso a oportunidades e um futuro melhor. A Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe) e a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime) são parceiros do Governo do Estado nesta ação. 

O Programa Criança Alfabetizada prevê uma nova distribuição do ICMS Socioambiental para os municípios. Com a lei sancionada pelo governador, em julho deste ano, a quantidade de indicadores será reduzida e a participação da educação no repasse aumentará dos atuais 3% para 18%, com implantação escalonada em seis anos.

Para que seja feito o repasse do ICMS, serão utilizados números do Índice de Desenvolvimento de Educação (IDE), calculado integralmente com dados do Sistema de Avaliação de Educação de Pernambuco (SAEPE), aplicado desde 2008. O IDE utilizará dados do 2º ano do Ensino Fundamental, além do 5º e 9º ano. Após o resultado do SAEPE dessas três etapas, o cálculo será utilizado para medir o índice, que terá peso de 60% para o 2º ano e 30% e 10% para 5º e 9º ano, respectivamente. 



Enviar Mensagem

Voltar



Av. Afonso Olindense, 1513 | Várzea | Recife-PE |
CEP: 50.810-000 | Fone:(81) 3183.8203
Fale com a Ouvidoria 0800.286.8668