quinta-feira, 19 de setembro de 2019 05:47

Professor de Ipojuca entre os 50 melhores educadores do País

Carlos José de Souza está entre os finalistas do Prêmio Educador Nota 10



Assessoria de Imprensa - 11/07/2019 09:03h



Carlos José de Souza Júnior, professor de matemática da Escola de Referência em Ensino Médio de Ipojuca, é um dos 50 finalistas do Prêmio Educador Nota 10, onde concorre com docentes de todo o Brasil. O prêmio é promovido pela Fundação Victor Civita em parceria com a Fundação Roberto Marinho, contando com iniciativa das empresas Abril e Globo. Na próxima quarta-feira (17), serão divulgados os dez vencedores. 

Para participar, o professor enviou o relato do projeto “Luz Refletida” vivenciado na disciplina eletiva “Circo das ciências”, que está no segundo ano de ação e já conquistou outros três prêmios: venceu as categorias Regional e Júri Popular do prêmio Respostas para o Amanhã, além de ter recebido destaque na categoria Desenvolvimento Tecnológico da 24ª edição do Ciência Jovem. 

Após um surto de diarreia no Engenho Bonfim, os estudantes encaminharam a água da comunidade rural para análise microbiológica e físico-química. No resultado foi constatado que o líquido dos poços artesianos tinha a mesma qualidade do Rio Ipojuca, o segundo mais poluído do Brasil.  

Baseado na abordagem Science, Technology, Engineering and Mathematics (STEM), que utiliza a matemática, engenharia, ciência e tecnologia para solucionar problemas reais, os estudantes criaram um modelo sustentável de forno solar para descontaminar a água. “Um educador precisa passar por desafios para estar sempre melhorando as suas técnicas, e a inovação em sala de aula é um destes desafios. Com esse olhar na busca de uma aprendizagem significativa, utilizei esta modelagem com o objetivo de fortalecer o protagonismo juvenil e sua interação com a sociedade e os problemas que nos cercam cotidianamente”, explicou Carlos sobre o método utilizado.

Para resolver a situação da água, os estudantes associaram geometria espacial - uma pirâmide - a uma fonte de energia renovável, o sol, e a conhecimentos sobre reflexão da luz. Oficinas de Física e Biologia ajudaram na construção do protótipo ideal, que obteve sucesso ao tratar o líquido por um método de pasteurização, eliminando 100% dos coliformes totais e da bactéria E. Coli de seis litros de água em quatro horas de sol. O projeto culminou com a divulgação dos resultados da pesquisa e a doação de protótipos do forno para a comunidade. Os estudantes produziram um vídeo explicando todo o processo do projeto, clique aqui para visualizar. 

“Ser considerado um dos cinquenta melhores educadores do país foi uma grande surpresa, eu não esperava tanto. Fiquei realmente muito feliz, mas devo ressaltar que não me considero um dos melhores professores do Brasil. Quando juntei o meu projeto aos quase cinco mil inscritos, meu intuito era de representar um pouco do que cada colega professor já desempenha, e agora com a visualização que nosso trabalho obteve, espero motivar todos os nossos educadores nota 10 que estão no anonimato”, comentou Carlos sobre estar entre os finalistas do prêmio. 

Animado, ele deixou uma mensagem aos colegas professores. “Não espere um ambiente transformado para aplicações, mude o ambiente para que ele seja aplicado. A ciência perderá seu sentido caso a aprendizagem oculte a realidade. Portanto, precisamos trazer a realidade para próximo de nossos estudantes”, concluiu.

Premiação - Cada um dos 50 finalistas recebe uma assinatura anual do site que dá acesso à plataforma Nova Escola Digital, além de outros conteúdos e um certificado de participação. Os 10 vencedores do Prêmio Educador Nota 10 ganham um vale presente no valor de R$ 15 mil, além de todas as despesas pagas para participar de uma semana de imersão e da cerimônia de premiação, marcada para setembro, em São Paulo. O Educador do Ano, escolhido pela Academia de Jurados, recebe outro vale-presente no valor de R$ 15 mil. As escolas dos professores vencedores também ganham uma verba para a celebração. 



Enviar Mensagem

Voltar



Av. Afonso Olindense, 1513 | Várzea | Recife-PE |
CEP: 50.810-000 | Fone:(81) 3183.8203
Fale com a Ouvidoria 0800.286.8668