domingo, 22 de outubro de 2017 23:38

Sistema de avaliação estadual é discutido no Seminário Internacional de Avaliação da Educação Básica

Neste primeiro dia de encontro, três painéis estiveram em discussão: Arquitetura e Conteúdo das Avaliações à Luz da BNCC, Uso das Avaliações e Avaliação de Competências para a Vida



Assessoria de Imprensa - 10/10/2017 16:50h


Créditos: Alyne Pinheiro

Nesta terça-feira (10) teve início o Seminário Internacional de Avaliação da Educação Básica, realizado pelo Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed), em parceria com o Instituto Ayrton Senna, Fundação Itaú Social e Instituto Unibanco. O encontro discute propostas de melhorias para o sistema de avaliação estadual e também a integração com as avaliações federais. O seminário, que segue até esta quarta-feira (11), acontece no Mar Hotel Conventions, no Recife, e conta com a presença de representes técnicos de Educação de todo o país.

Dando início às discussões, Fred Amancio, secretário de Educação do Estado de Pernambuco e coordenador do GT de Avaliação do Consed, fez uma apresentação sobre os objetivos e realizações do Grupo de Trabalho. "Nestes dois dias de evento, nosso objetivo é entender o que está acontecendo, e o que não está também, nos Estados. Como as redes podem avançar, não apenas no que estamos avaliando, mas como está avaliação está sendo feita”, pontuou Amancio. Mostrando o crescimento no número de Estados que realizam as avaliações com metodologia similar a utilizada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), o secretário ressaltou que este é um momento de fomentar a discussão e ir além da avaliação de português e matemática. “O país está passando por uma transformação educacional. Então, aqui vamos debater melhorais da educação brasileira”, completou

Neste primeiro dia, o encontro contou com a apresentação de três painéis. O primeiro, comandado pela gerente executiva do Instituto Ayrton Senna, Diana Coutinho, pela representante do Distrito Federal no GT de Avaliação, Amanda Midôri Amano, pela presidente do INEP, Maria Inês Fini, e pelo professor da Universidade Federal de Minas Gerais e conselheiro do Conselho Nacional de Educação, Francisco Soares, trouxe o tema “Arquitetura e Conteúdo das Avaliações à Luz da BNCC”. “Não é preciso avaliar todas as séries, é preciso ampliar um pouco mais esse processo de avaliação institucional. Precisamos trazer para dentro do sistema de avaliação um modelo mais significativo para o chão da escola, para que faça sentido, de fato, avaliar não só as aprendizagens, mas as aprendizagens que proporcione algum resultado na escola”, disse Amanda Midôri.

Na sequência, o “Usos das Avaliações” foi a pauta do painel apresentado pela gerente de Planejamento e Gestão Estratégica do Instituto Ayrton Senna, Carolina Serain, pelo representante do Rio Grande do Norte no GT de Avaliação, Afonso Gomes, pela diretora de Avaliação do INEP, Luana Bergmann Soares, e pelos professores da Universidade de São Paulo, Ricardo Madeira e Paulo Reynaldo Fernandes. “Estamos aqui para tentar contribuir com o registro, resumidamente, daquilo que foi a contribuição de todas as secretarias de todos os estados e o Distrito Federal. É preciso fazer com que os resultados cheguem efetivamente ao conhecimento e a reflexão da escola e a apropriação dos professores. Com isso, conseguiremos atingir o nosso objetivo”, disse Afonso.

O terceiro, e último, painel do dia discutiu a “Avaliação de Competências para a Vida”. A conversa contou com a participação da gerente de projetos do Instituto Ayrton Senna e do INSPER, Laura Muller, da representante do Espírito Santo no GT de Avaliação, Andressa Bus, do consultor do Instituto Ayrton Senna, Antônio Neto, do professor da Universidade de São Francisco, Ricardo Primi, e pela professora da INICAMP, Telam Vinha. 



Enviar Mensagem

Voltar



Av. Afonso Olindense, 1513 | Várzea | Recife-PE |
CEP: 50.810-000 | Fone:(81) 3183.8203
Fale com a Ouvidoria 0800.286.8668