sábado, 2 de julho de 2022 23:31

ETE Lucilo Ávila Pessoa realiza exposição Revisitando Ariano

Estudantes expuseram trabalhos sobre a vida e as obras do escritor paraibano



Assessoria de Imprensa - 22/06/2022 13:48h



A Escola Técnica Estadual (ETE) Lucilo Ávila Pessoa realizou, no dia 16 de junho, a culminância do projeto “Revisitando Ariano”, que teve como objetivo abordar com os estudantes detalhes da vida e das obras do escritor e dramaturgo. Em parceria com a Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj) e o Sesc, a atividade consistiu em uma grande exposição com pesquisas, apresentações de trabalho, e uma produção audiovisual. Tudo aconteceu na biblioteca da unidade de ensino, inaugurada há sete anos, e que leva o nome do autor. 

 

As exposições começaram no mês de março. O equipamento contou com três espaços durante o tempo do projeto, aberto para toda a comunidade escolar visitar. O primeiro foi o “Narrativa em cordéis”, com produtos feitos pelas turmas do primeiro ano. Já o segundo consistiu em uma reprodução do quarto de Ariano Suassuna. O último foi uma exposição intitulada “7 anos: só sei que foi assim”, com fotografias históricas do escritor. No fim da visita, o público teve a oportunidade de apreciar um vídeo produzido pelos educandos, que adaptaram a obra “A História de Amor de Fernando e Isaura” para o audiovisual, além da mostra de desenhos sobre o Movimento Armorial. 

 

Ao todo, 12 turmas do 1º ao 3º ano participaram do projeto. As atividades foram coordenadas por Lucinda Pessoa, coordenadora da biblioteca; Rodrigo Cavalcanti, professor de artes; e as professoras de portugês Marcira Dantas, Aldjane Marques e Rubenita Silva. De acordo com Lucinda, os estudantes do 3º ano participaram de oficinas na Fundaj sobre como realizar exposições. Já o Sesc cedeu o teatro para as turmas filmarem o vídeo de encerramento da exposição. 

 

“Uma das coisas mais importantes no projeto é a questão do protagonismo. Os alunos conseguiram unir todas as turmas, com trabalhos muito bem planejados. Nós, professores, não tínhamos noção de como se faz uma exposição, e os alunos nos surpreenderam com o que aprenderam nas oficinas com a Fundaj. Foi um aprendizado muito grande para todos nós, e acredito que os estudantes vão levar essa experiência para a vida”, frisou a coordenadora. 

 

Para o estudante Jonathan dos Santos, um dos responsáveis pela organização da exposição, o aprendizado foi positivo. “Para mim, particularmente, foi uma experiência além do que eu esperava. Houve momentos de pressão que me fizeram despertar dons e raciocínios que eu não teria normalmente; a responsabilidade de estar na frente de algo tão grande e representativo para o colégio foi incrível, e vejo agora que valeu a pena”, pontuou.

 


Enviar Mensagem

Voltar



Av. Afonso Olindense, 1513 | Várzea | Recife-PE |
CEP: 50.810-000 | Fone:(81) 3183.8203
Fale com a Ouvidoria 0800.286.8668